sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

ENTÃO É NATAL!!!! (...)


E VOCÊ FICA BAIXO ASTRAL NESSA ÉPOCA DO ANO?
Saiba que não está sozinho(a) 



Dezembro tradicionalmente é um mês diferente, a mídia mostra nesta época do ano todo mundo feliz, porém você sente-se triste, angustiado, deprimido, ou seja, você se sente NA CONTRAMÃO DA ALEGRIA? Saiba que o final do ano nem sempre é um período de alegria, é muito comum aumentar os casos de depressão ou agravamento da doença nessa época.

As festas de final de ano são grandes potencializadoras das emoções, o Natal é um período considerado de alegria e esperanças otimistas, determinadas pessoas ficam particularmente felizes, mas um grupo maior fica triste e outro ainda se sente profundamente deprimidos.

Por ser um período onde são potencializadas as emoções, facilmente leva a um quadro depressivo nas pessoas que estão mais fragilizadas emocionalmente, ou podem agravar os sintomas naqueles que já convivem com a depressão, um grande grupo de pessoas vêem tudo negro, perdem as forças físicas e também as esperanças, pode ser uma época muito triste e se fazer acompanhada por sentimentos de solidão, desamparo e desânimo.

Alguns, inclusive, ficam mais incomodados, pois estão se sentindo tristes, embora a mídia mostre todo mundo feliz; e isso leva a um sentimento de inadequação e ingratidão.

Neste período do ano a pessoa que é alegre, fica mais triste, apática, não há nada de errado em ficar triste, a tristeza é uma emoção normal e necessária para qualquer pessoa, ela gera reflexão e isto gera crescimento e evolução, mas devemos ficar alerta, sinais de perigo envolvem transtornos de humor que durem mais de duas semanas, acessos de choro, mudanças no apetite e nos níveis de energia, dificuldades de concentração e até pensamentos sobre morte e suicídio.

A intensidade ou gravidade varia de pessoa para pessoa, em alguns casos os sintomas não são tão severos, mas mesmo assim os indivíduos se sentem tristes. Muitas pessoas ao terminar as comemorações de finais de ano melhoram, no entanto outras o problema pode ser intenso durante o período, podendo levar até mesmo ao suicídio, estudos apontam que a taxa de suicídio nessa época do ano quase dobra. Mas cada caso é um caso.

Caso esse estado de tristeza perdure por mais tempo ou se torne insuportável, se você está se sentindo impossibilitado de executar tarefas do dia-a-dia, está totalmente sem energia, é indicado que consulte um profissional Psicólogo e/ou Psiquiatra imediatamente, não hesite em buscar ajuda profissional, quando o vazio da alma ataca, não é fácil para ninguém.

___________________________ 


Psicóloga Joselaine Garcia
CRP/RS 18.433

Psicóloga Clínica
Hipnóloga Clínica
Hipnoterapeuta  Condicionativa
Hipnoterapeuta   Cognitiva
Especialista em Docência Universitária

Credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Membro do Latin American Quality Institute

  Colabora regularmente com a imprensa escrita, rádio e televisão.

Psicóloga laureada com diversos prêmios: Internacional, Nacional e Estadual 

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA EM CRUZ ALTA RS,
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101  l  Fone : 55.9167-7928

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

PSICÓLOGA E HIPNÓLOGA

Psicóloga Joselaine Garcia oferece tratamento psicológico para adolescentes, adultos e casais.


Desconto para conveniados do IPE


VOCÊ COSTUMA BELISCAR A PELE DO ROSTO?

VOCÊ COSTUMA BELISCAR A PELE DO ROSTO OU ALGUMA PARTE DO CORPO?


CUIDADO, você pode estar sofrendo de uma psicopatologia chamada Skin Picking, também conhecida como Dermatillomania.

Pessoas que têm compulsão por beliscar o rosto examinam-se no espelho por longas horas


DERMATILLOMANIA: consiste em Tocar, Coçar, Cutucar, Arranhar, Furar, Escoriar determinadas regiões da pele, de modo tão intensivo ou repetitivo que acaba provocando o aparecimento de feridas cicatrizes, descolorações na pele.

"Não, eu não tenho acne, câncer, AIDS, um "mal habito", uma doença infecciosa e eu não uso drogas. Eu cutuco a minha pele e isso é um distúrbio real." (fala de um Skin Picking ou Dermatillomaniaco)

“Nós machucamos nossa pele para reduzir a ansiedade, mas ficamos ainda mais ansiosos por causa das visíveis marcas que criamos daí voltamos a machucar para reduzir essa ansiedade, criando um circulo vicioso.”(fala de um Skin Picking ou Dermatillomaniaco)


O ato de beliscar o rosto constantemente também conhecido por dermatillomania é considerado um transtorno do controle do impulso, mas também pode ser pensado como um tipo de transtorno obsessivo compulsivo (TOC) na medida em que ambos envolvem “engajamento em comportamentos repetitivos, com diminuição do controle” e também de modo geral diminuir a ansiedade.

Dermatillomania pode causar sensação de intensa culpa e vergonha nos indivíduos que possuem esta doença, e isso aumenta muito o risco de danos em si.

Como uma desordem do controle de impulso. Indivíduos com o problema não sabem que estão beliscando sua pele, é um ato completamente inconsciente. Eles fazem isso, normalmente, por três MOTIVOS: porque o ato de beliscar a pele tem efeito relaxante, porque eles têm necessidade de estímulo ou porque são perfeccionistas. Existem duas formas de TRATAMENTO: MEDICAÇÃO E PSICOTERAPIA.

Na Psicoterapia várias técnicas podem ser utilizadas para tratar a compulsão de beliscar a pele, dentre as técnicas podemos citar: A técnica de terapia reversa, o auto-monitoramento, a terapia de controle de estímulos e hipnoterapia podem ser usadas.

 Joselaine Garcia
CRP/RS 18.433

Psicóloga Clínica
Hipnóloga Clínica
Hipnoterapeuta  Condicionativa
Hipnoterapeuta   Cognitiva
Especialista em Docência Universitária

Credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Membro do Latin American Quality Institute

  Colabora regularmente com a imprensa escrita, rádio e televisão.

Psicóloga laureada com diversos prêmios: Internacional, Nacional e Estadual 

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA EM CRUZ ALTA RS,
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101  l  Fone : 55.9167-7928